NOTÍCIAS

Personagens Gaúchos: 20 anos sem José Antônio Lutzenberger
20 DE JULHO DE 2022


Em continuidade ao projeto “Personagens Gaúchos”, neste mês a Associação dos Notários e Registradores do Estado do Rio Grande do Sul (Anoreg/RS) traz detalhes da vida do agrônomo José Antônio Lutzenberger. Neste ano, no dia 14 de maio, completaram-se 20 anos do falecimento do engenheiro agrônomo.

Nascido no dia 17 de dezembro de 1926, em Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul, filho de José Lutzenberger e Emma Kroeff Lutzenberger, o agrônomo faleceu no Hospital Pereira Filho, em Porto Alegre. Na certidão de óbito, localizada no Registro Civil das Pessoas Naturais da 4ª Zona de Porto Alegre, a causa da morte: Arritmia cardíaca, miocardiopatia dilatada primária, enfisema pulmonar.

A certidão traz ainda mais detalhes de sua vida. Era viúvo de Annemarie Wilm Cordes de Lutzenberger, engenheiro agrônomo aposentado, deixou bens, não deixou testamento conhecido e teve duas filhas: Lilly Charlotte Lutzenberger e Lara Josette Wilm Lutzenberger.

José Antônio Lutzenberger se formou em agronomia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em 1950. Já entre os anos de 1951 e 1953 fez pós-graduação na Universidade de Louisiana, nos Estados Unidos, onde se especializou em agroquímica. Ao voltar ao Brasil, trabalhou até 1957 em empresas de adubos químicos no Rio Grande do Sul. Após, foi para a Alemanha trabalhar na BASF, empresa multinacional em química agrícola. Atou ainda na Venezuela e Marrocos.

Em 1971 abandonou a indústria química e tornou-se ecologista. Em abril, em conjunto com mais colegas, fundou a Associação Gaúcha de Proteção ao Ambiente Natural (Agapan), considerada a primeira organização não-governamental brasileira dedicada à ecologia e ao meio ambiente, a qual foi presidente de 1971 até 1987.

Já em 1987, criou a Fundação GAIA, para promover consciência ecológica e desenvolvimento sustentável, praticando e promovendo agricultura ecológica, regenerativa, educação ambiental para crianças e conscientização ecológica para a comunidade em geral. Prestou serviços de consultoria ecológica e outras atividades ligadas à agricultura regenerativa e à reciclagem de lixo urbano.

Em 1988, recebeu o The Right Livelihood Award, conhecido como o Prêmio Nobel alternativo na área de ecologia, em Estocolmo, na Suécia. Foi Secretário Especial do Meio Ambiente em Brasília, durante o governo do Presidente Fernando Collor, permanecendo como titular da pasta de março de 1990 até meados de 1992.

Ainda, no ano de 1979, fundou a empresa “Vida Produtos e Serviços em Desenvolvimento Ecológico”, que faz consultorias e empreitadas em engenharia sanitária e reciclagem de resíduos industriais, jardins e paisagismo.

Quer participar?

Os cartórios interessados em participar do projeto podem compartilhar sugestões de nomes de personalidades gaúchas marcantes que estão registradas em suas serventias, enviando um e-mail para imprensa@anoregrs.org.br. Com as informações iniciais, a equipe de Comunicação da Anoreg/RS retornará o contato para dar continuidade à produção da reportagem.

Fonte: Assessoria de Comunicação – Anoreg/RS

 

Outras Notícias

Anoreg RS

Votação sobre veto presidencial no Marco Legal das Ferrovias é adiada novamente
18 de julho de 2022

Um dos dispositivos vetados tem repercussão no Registro de Imóveis.


Anoreg RS

Fundamentos do Direito Imobiliário na Alemanha
18 de julho de 2022

Confira o artigo de autoria de Leonardo Estevam de Assis Zanini publicado na Revista CEJ.


Anoreg RS

Inventários em cartórios já podem ter responsáveis nomeados por escritura pública
18 de julho de 2022

Está em vigor a Resolução CNJ n. 452/2022, que permite a nomeação de inventariante por escritura pública,...


Anoreg RS

Lei Federal permite que maiores de 18 anos realizem alteração de nome em cartórios
18 de julho de 2022

Mudança só pode ser feita uma única vez, sem necessidade de decisão judicial.


Anoreg RS

Nunca foi feito inventário dos bens, é possível regularizar por usucapião?
18 de julho de 2022

A USUCAPIÃO não é ordinariamente o meio para regularizar imóveis deixados por herança, em favor dos herdeiros,...


Anoreg RS

Artigo: O direito fundamental à moradia
18 de julho de 2022

Não se pode olvidar que diversos instrumentos internacionais consagram o direito à moradia.


Anoreg RS

Artigo: Adjudicação compulsória inversa e as serventias de registros de imóveis
18 de julho de 2022

As serventias extrajudiciais previstas no artigo 236 da Carta Magna são importantes atividades delegadas pelo Poder...


Anoreg RS

Artigo – Lei 14.382 – 2022 ampliou a desjudicialização para os compromissos de compra e venda
18 de julho de 2022

Já tivemos oportunidade de tratar do novo procedimento extrajudicial de adjudicação compulsória dos contratos...


Anoreg RS

Portaria MDR n. 2.290, de 14 de julho de 2022
15 de julho de 2022

Atualiza os valores de renda bruta familiar dos Grupos Urbanos 1, 2 e 3 - GUrb 1, 2 e 3, e dos Grupos Rurais 1, 2 e...


Anoreg RS

Instrução Normativa MDR n. 26, de 14 de julho de 2022
15 de julho de 2022

Foi publicada no Diário Oficial da União (D.O.U. de 15/07/2022, Edição n. 133, Seção 1, p. 27), a Instrução...